Tangará: CR VII prestou homenagem a Policiais Militares promovidos

www.radiopioneira.com.br

21 de abril é uma das datas em que se promovem policiais militares no estado de Mato Grosso. É o dia do patrono da Polícia Militar, Tiradentes. Em Mato Grosso foram mais de 600 policiais promovidos e em Tangará da Serra foram 20 no Comando Regional VII.

A solenidade de repasse das homenagens foi realizada na manhã desta quinta-feira (23) na sede do Comando Regional VII.

Segundo a comandante Tenente Coronel Roma, é um reconhecimento importante para o Policial Militar. “Como bem falou nosso Coronel Araújo, quando ingressamos na Polícia Militar, fazemos este juramento de defender a sociedade mesmo com o risco da nossa própria vida. Mesmo não conhecendo os cidadãos, atuamos em proteção a eles. Como comandante deste Batalhão fico feliz em termos estas promoções. É um reconhecimento do nosso comandante geral e do nosso Governador que vê esta necessidade de reconhecer o policial que realiza bem suas funções”, destacou ela.

O Sargento Esteves foi um dos promovidos. “Aproveito para agradecer a toda à sociedade tangaraense, porque através do serviço prestado consegui chegar aqui. É uma qualidade de vida melhora para minha família, já que o salário aumenta um pouquinho”, disse ele, emocionado.

O agora promovido Sargento André também falou feliz sobre a promoção. “Graças a Deus, a gente espera isto por vários anos. É louvável. O policial espera tanto este momento, então para mim é satisfatório. Com 21 anos de polícia, sair Sargento e espero que em quatro anos receba mais uma promoção”.

Sargento De França também foi promovido. “Cada dia que vem uma promoção a gente fica feliz. O empenho de rua vai ser maior. Quando não se consegue, se trabalha sem motivação. Com a promoção se fica mais motivado. Eu vou até as últimas consequências para resolver problemas da população porque ganho para isto”, disse ele.

CARA LIMPA CIDADE SEM DROGAS

Rodrigo Soares - Redação DS

A Secretaria de Assistência Social de Tangará da Serra, em parceria com o Corpo de Bombeiros COMAD, Polícia Juduciária Civil e Projeto de Bem com a Vida, iniciou no dia 14 de abril, o ciclo de palestras que fazem parte da campanha “Cara Limpa Cidade Sem Drogas”.

As palestras serão realizadas nas escolas municipais, como forma de prevenir crianças e adolescentes de se envolverem no mundo das drogas. “Nós precisamos trabalhar na prevenção, vemos que as drogas estão em vários lugares expostos, então é importante o Município realizar ações voltadas a isso nas escolas”, comentou a secretária de Assistência Social, Lourdes Fernandes.

Segundo o Tenente Coronel Bombeiro, José Carlos Barbosa, esta ação foi pensada durante uma reunião do Gabinete de Gestão Integrada (GGI) onde se verificou a necessidade de fazer algo principalmente pelos jovens que são os principais alvos das drogas.

“Decidimos então que vamos desenvolver ações para incluir adolescentes e jovens que estão nesta área de risco levando atividades para os bairros que tem o maior índice desses jovens”.

PROGRAMAÇÃO- O ciclo de palestras iniciou na manhã desta terça-feira, dia 14, na Escola Antenor Soares; no dia 16, acontece na escola Sílvio Paternez; no dia 21, segue para a escola José Nodari; no dia 23, no Décio Burali; no dia 28, acontece na Fábio Diniz Junqueira; no dia 30, na Gentila Susin Muraro; em 05 de maio, acontece na escola Dom Bosco; no dia 07, na escola Joana D’arck; e no dia 19, finaliza na escola Ulisses Guimarães. Numa segunda etapa, as palestras serão ministradas nas escolas estaduais e particulares, e também para as comunidades

Podologia

Ana Maria Podologa

O termo podologia origina-se do grego arcaico tendo por prefixo Podos= pé, pés e sufixo, Logos= tratado, estudo, conhecimento. Formando então podologia: nome da ciência que trata do estudo dos pés, podologista/pediatra-termo obviamente com as mesmas origens que designa a pessoa que aplica Terapia nos pés. Podologia é um ramo auxiliar concentra-se na anatomia e fisiologia dos pés. Desenvolve conhecimento Biomecanica do tornozelo e dos pés, a fim de compreender a marcha e os problemas que a dificultam, podendo desta forma, implementar tratamento prescrito por profissionais da área médica

Podologia é a ciência na área da saúde, especializada na investigação, prevenção, diagnóstico e tratamento das alterações que afectam o pé e as suas repercussões no organismo humano, sendo o Podologista ou Podiatra o profissional de saúde devidamente habilitado para o tratamento das patologias do pé.

As pessoas com diabetes estão em risco de desenvolver problemas sérios nos pés pelo facto de apresentarem alterações inerentes à doença. As alterações do aporte sanguíneo e as alterações degenerativas dos pés e das pernas diminuem a habilidade de lutar contra as infecções. Estes factores em conjunto, contribuem para a diminuição da capacidade de cicatrização de feridas. Consultas de rotina são vitais para a saúde dos pés do diabético. A Associação Portuguesa de Podologia recomenda pelo menos uma consulta a cada 12 meses.

É recomendado que visite o Podologista sempre que:

- Sentir dores nos seus pés - Passar longos períodos de pé
- Observar problemas na pele ou unhas (unha encravada, alteração da cor das unhas, calosidades, alterações da pele)
- Sofrer de mau odor dos pés
- Detectar um ferimento nos pés
- Apresentar problemas de saúde tal como a diabetes, artrite reumatóide, problemas vasculares
- Tropeçar ou torcer os pés recorrentemente
- Tiver dificuldade em calçar sapatos devido a alteração da forma dos dedos

Anatomia dos pés

O pé humano é constituído por 26 ossos, 114 ligamentos e 20 músculos. O pé tem duas funções primordiais: suportar o peso do corpo na posição de pé ou durante a marcha e actuar como alavanca propulsora na locomoção. Os pés suportam o peso do corpo todo erecto, actuam como trampolim e fazem ajustamentos mínimos, constantes e inconstantes, para manterem o equilíbrio.

Especializado em

* Unha encravada
* Pé diabético
* Calos/ Calosidade
* Olho de Peixe/Verruga Plantar
* Granuloma
* Rachadura/ Fissura
* Órtese para correção da unha
* Tratamento para micose, entre outros.

Tangará: Investigador da PJC Jucemilson Nazário é novo Secretário Executivo do GGI

Rádio Pioneira

Fonte: Marlenne Maria com Gilvan Melo

O nome do Investigador de Polícia foi indicado pelo Coronel Barbosa do Corpo de Bombeiros, que respondeu pelo Gabinete de Gestão Integrada em 2014 e foi referendado por unanimidade pelos integrantes do GGI na manhã desta 6ª-feira (27).

O Gabinete de Gestão Integrada reúne os órgãos de segurança pública do município e a partir de sua atuação foram conseguidos importantes avanços no setor. Entre estes, destaque para as câmeras de monitoramento de vídeo na região central da cidade, instalação de base comunitária na Vila Esmeralda, reforma do CISC – agora Delegacia de Polícia, reforma do refeitório da Polícia Militar e também da Delegacia Regional.

Outra conquista apontada pelo novo secretário Executivo é o próprio gabinete do GGI, instalação física onde se realizam as reuniões do órgão, anexo à Delegacia Regional.

“Na minha gestão vamos priorizar por definitivo a instalação do centro de ressocialização para menores de Tangará da Serra que é um anseio de toda a população e dos órgãos de segurança pública. Faremos gestões junto à Câmara, Prefeitura, Governo do Estado e todos os órgãos que compõe o GGI e compõe a segurança em nosso município, bem como outros projetos primordiais para a segurança pública em Tangará”, disse Jucemilson.

Ele destacou ainda que para 2015 será encampada pelo GGI uma reforma para o presídio feminino que se encontra, segundo Jucemilson em um caos muito grande. “Pretendemos realizar um trabalho bastante profícuo, contanto com o apoio de todos os integrantes do Gabinete e também com a comunidade e imprensa”, disse.

Policiais civis da Regional de Tangará são homenageados

10 policiais civis da Regional de Tangará foram homenageados

Rodrigo Soares / Redação DS

O Governo do Estado de Mato Grosso entregou Certificado de Honra ao Mérito a 10 policiais civis da Regional de Tangará da Serra, com a finalidade de homenagear os servidores pelos 25 anos de serviços prestados à segurança da população.
De acordo com o investigador Jucemilson Nazário de Carvalho, que foi um dos homenageados, a honraria também fez parte da comemoração do dia do Servidor Público.
“Essa homenagem para mim significa reconhecimento de todo o trabalho que a gente sempre procurou fazer, que é trazer sensação de segurança para a população. Temos em mente que devemos prestar um serviço excelente”, comentou o policial civil, ao destacar que apesar da homenagem relacionar os servidores pelos 25 anos de carreira, muitos dos que receberam o certificado e medalha de mérito possuem mais tempo de experiência no ramo policial.
“Volta a frisar que se fosse para fazer tudo de novo, faria da mesma forma ou talvez até melhor. Para mim é uma satisfação muito grande”, comemorou Nazário. HOMENAGEADOS- Receberam o Certificado e Medalha de Honra ao Mérito os servidores André Luiz de Mattos, Bartolomeu Pedro dos Santos, Celso Vieira de Queiroz, Jucemilson Nazario de Carvalho, Lazaro da Silva ribeiro, Leni dos Santos, Maria Nogueira Lopes, Paulo Valdevino Froio, Wagner Tavares da Cunha e Zelio Vital de Barros.

CCJ da Câmara aprova proposta que reduz maioridade penal

Comissão de Constituição e Justiça decidiu que PEC poderá tramitar. Texto ainda terá de passar por comissão especial e plenário da Câmara.

Renan Ramalho
Do G1, em Brasília

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara aprovou nesta terça-feira (31) a admissibilidade da proposta de emenda à Constituição (PEC) que reduz a maioridade penal no Brasil de 18 para 16 anos. Trata-se do primeiro passo para o andamento da proposta na Casa, no qual os deputados avaliam que o texto está de acordo com a própria Constituição.

O placar da votação na CCJ foi de 42 deputados favoráveis à PEC e 17 contrários.

O texto permite que jovens com idade acima de 16 anos que cometerem crimes possam ser condenados a cumprir pena numa prisão comum. Hoje, qualquer menor de 18 anos que comete algum crime é submetido, no máximo, a internação em estabelecimento educacional.

Para avançar, a proposta agora precisa passar pela análise de uma comissão especial de deputados, que analisam o mérito (conteúdo) da PEC. Essa fase deve durar 40 sessões, o que leva aproximadamente dois meses.

No fim da tarde desta terça, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), anunciou em plenário a criação do colegiado. A instalação da comissão, com a designação de membros e escolha de presidente e relator, deverá ocorrer no próximo dia 8.

Se aprovada na comissão, a proposta vai ao plenário, onde são exigidos 308 votos, do total de 513 deputados, para aprovação, em duas votações. Depois, a proposta precisa passar pela CCJ do Senado e mais duas votações no plenário, onde são exigidos 49 votos entre os 81 senadores.

A PEC foi apresentada em agosto de 1993 e ficou mais de 21 anos parada. Neste ano, a CCJ da Câmara retomou as discussões, encerradas nesta terça após várias tentativas de adiamento por parlamentares contrários, em minoria na comissão.

Nesta terça, deputados do PT, PC do B e PSOL, os maiores críticos, tentaram mais uma vez impedir a votação, por meio de manobras para alterar a ordem dos trabalhos da CCJ. Como estavam em minoria, no entanto, foram derrotados nas votações desses pedidos.

Na sessão também estavam presentes manifestantes contrários e a favor da PEC. Eles carregavam faixas e cartazes e gritavam palavras de ordem. Não houve tumulto.

Ação ao Supremo
Após a aprovação da admissibilidade, parlamentares do PT, contrário à proposta, disseram que vão preparar uma ação a ser apresentada ao Supremo Tribunal Federal para impedir o andamento da proposta no Congresso.

Com base em decisões anteriores da Corte, eles citam trecho da Constituição que impede que seja “objeto de deliberação” proposta tendente a abolir direitos e garantias individuais. “Ainda temos tempo de fazer um mandado de segurança e o faremos. E temos apoio de importantes juristas, como Dalmo de Abreu Dallari, Alexandre de Moraes e José Afonso da Silva”, disse Alessandro Molon.

Discussão
A liderança do governo se manifestou contra a PEC, mas boa parte dos deputados de partidos formalmente aliados ao Planalto votaram a favor. Os líderes do PRB, PSD e PR, por exemplo, orientaram os deputados a votarem a favor da PEC. Na oposição, pediram votos pela admissibilidade da proposta líderes do PSDB, DEM e SD. PMDB, PDT e PROS liberaram a bancada. Votaram contra PT, PC do B, PSOL, PPS e PSB.

Falando pelo governo, o deputado e ex-ministro do Esporte Orlando Silva (PC do B-RJ) tentou convencer os colegas a votar contra a redução da maioridade.

“70% dos países do mundo têm a maioridade penal a partir dos 18 anos. Uma modificação causará estranheza por parte dos países mais avançados, das democracias mais maduras, que aprenderam a respeitar os direitos humanos. O sistema penitenciário brasileiro é uma escola do crime. 70% dos que passam pelo sistema prisional voltam a cometer crimes. Quando falamos do sistema infracional, a reincidência é de 20%”, argumentou o ex-ministro.

Na tentativa de rejeitar a admissibilidade, o deputado Chico Alencar (PSOL-RJ) também argumentou que levar um jovem para o sistema penitenciário poderá torná-lo mais violento. “Vamos seguir o exemplo do mundo, onde o conjunto de políticas sociais para infância, adolescência e juventude, tem sim reduzido o conflito com a lei desses jovens”, disse.

Na mesma linha, o deputado Paulo Teixeira (PT-SP) disse que é importante aperfeiçoar outras políticas de recuperação de jovens infratores. “Os problemas brasileiros têm que ser resolvidos num outro plano. Queremos discutir o Estatuto da Criança e do Adolescente, estamos inclusive reunindo assinaturas para adequações. Essa temática, ainda que possa prosperar na CCJ, não prosperará no plenário dessa Casa nem no Senado”, disse o petista.

O relator da proposta, Tadeu Alencar (PSB-PE), também contrário, argumentou que a idade de 18 anos prevista pela Constituição para a maioridade penal é uma cláusula pétrea, isto é, uma regra que não pode ser mudada pelo Congresso.

“Trata-se de uma garantia individual, que assegura ao adolescente ser considerado inimputável. Tal garantia decorre do princípio da dignidade humana e cuida de proteção da infância e da adolescência, um dos fundamentos do Estado Democrático de Direito”, afirmou Alencar.

Favorável à proposta, o deputado Evandro Gussi (PV-SP) argumentou que a maioridade penal deve ter uma “modulação” para se adequar ao direito da vítima de ver punido seu agressor. “A vítima tem, sim, o direito de ver o seu algoz punido. Há sim um direito fundamental à persecução penal por parte da vítima. O que é permitido pela Constituição é que haja modulação entre esses dois direitos individuais”, afirmou o deputado.

Também favorável à PEC, o deputado Marcos Rogério (PDT-RO) afirmou que a proposta busca reduzir a impunidade contra atos de violência. “Essa admissibilidade não vai prejudicar quem faz as coisas certas. Não estamos colocando jovens na cadeia. Vamos fazer com que aqueles que cometem crimes não tenham certeza da impunidade, só isso”.

Outro deputado favorável, Giovani Cherini (PDT-RS) disse que a mudança pode diminuir a certeza da impunidade. “É uma tentativa de que essa mudança possa, quem sabe, diminuir, através do medo do crime, a certeza da impunidade, que a sociedade toda tem. A sociedade comete crime porque tem certeza que vai ser impune. Quem é que tem a bolinha de cristal para dizer que vai ficar pior. Eu estou no time do Tiririca: ‘Pior que tá não fica’. É só cumprir a lei, fazer as coisas certas. Eu não quero colocar nenhum jovem na cadeia, acho que é horrível.”

Também a favor da redução, Felipe Maia (DEM-RN) disse que essa posição é “majoritária nas ruas”. Ele disse que a medida não exclui a necessidade de prover ensino em tempo integral, para prevenir a criminalidade entre jovens, e a reforma do sistema prisional, para efetivamente recuperar criminosos. “Isso que o Brasil e esta comissão deseja há 22 anos”, afirmou.

DEPUTADOS E GOVERNADOR FIRMAM COMPROMISSO DE TRABALHO E INVESTIMENTOS PARA REGIÃO OESTE

Wancley Carvalho (PV) integrou a comitiva que visitou a cidade de Cáceres. Deputados estaduais, prefeitos, vereadores e secretários também participaram

Eduardo Cardoso

O deputado Wancley Carvalho (PV) integrou a comitiva do governador de Mato Grosso, Pedro Taques (PDT), durante visita ao município de Cáceres, na quinta-feira (12) e sexta-feira (13). Deputados estaduais e federais, prefeitos, vereadores e secretários ouviram as reivindicações da população com relação à infraestrutura, educação, segurança pública, desenvolvimento econômico e saúde.

O governador firmou compromisso na pavimentação da MT 343, que liga Barra dos Bugres, Porto Estrela e Cáceres. Os 135 quilômetros da rodovia estadual estão em péssimas condições. "Vamos dar prioridade à estas obras. Antes disso, será viabilizado patrolamento para dar condições de trafegabilidade", afirmou Pedro Taques.

Nas escolas estaduais União e Força e professor Demétrio Costa, o chefe do executivo estadual anunciou melhorias estruturais e incentivos à educação. Na Unemat, a comitiva participou da colação de grau dos acadêmicos de 12 turmas, e depois se reuniu com coordenadores dos 13 campi da instituição.

Durante visita ao Hospital Regional da cidade, as autoridades ouviram dos servidores da saúde, Indea, Empaer e segurança pública pedidos de melhores condições de trabalhos, que, consequentemente, resultam em benefícios à população.

Após reunião com os 22 prefeitos da região oeste, o deputado Wancley Carvalho participou da audiência pública com a comunidade. Cerca de 300 pessoas apresentaram problemas e demandas durante o bate papo aberto e franco. Com cartazes nas mãos, acadêmicos pediam melhores condições para a Unemat, além de sugerirem a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), para investigar a instituição.

Representantes da Comissão Pró-ZPE, de Pontes e Lacerda, contribuíram com a discussão da ativação da Zona de Processamento de Exportação (ZPE), em Cáceres. A área destinada para implantação da zona de processamento e exportação fica no Distrito Industrial de Cáceres e conta com 239 mil hectares. "O funcionamento da zona de processamento vai revolucionar o oeste de Mato Grosso", afirmou Francisco Barbosa, secretário da comissão.

Representantes do cadastro reserva da Polícia Civil de Mato Grosso também apresentaram reivindicações. Cerca de 500 aprovados no concurso público da Polícia Civil, realizado no ano passado, aguardam convocação do Governo do Estado. De acordo com o sindicato da categoria, o número de investigadores representa metade do ideal."Muitos crimes estão engavetados por falta de policias civis. Sem investigação, não há punição para os criminosos", salientou Daniela Lozei, candidata aprovada em cadastro reserva da Polícia Civil.

Ao final dos dois dias de visita, o deputado Wancley avaliou que a presença do governador e de diversas autoridades vai produzir resultados significativos para a região. Segundo o parlamentar, apesar do chefe do executivo conhecer as demandas, a visita reafirma o compromisso firmado durante a campanha eleitoral. "Discutimos melhorias para todos os municípios da região. Temos diversos problemas, e mostramos ao governador quais são as nossas prioridades. Em breve teremos muitos avanços", afirmou Wancley Carvalho.

Polícia Judiciária Civil realiza Panfletagem na Praça da Bíblia

EM COMEMORAÇÃO AO MÊS DA MULHER, POLICIA JUDICIARIA CIVIL DE TANGARÁ DA SERRA REALIZA PANFLETAGEM NA PRAÇA DA BÍBLIA COORDENADA PELA DRª LILIANE DIOGO - DELEGADA DA DELEGACIA DA MULHER

Delegacia da Mulher deverá ser instalada em Tangará da Serra

Assessoria/PJC-MT

O delegado geral da Polícia Judiciária Civil recebeu, nesta terça-feira (10.03), a visita do deputado estadual Saturnino Masson (PSDB), para instalação da Delegacia da Mulher na cidade de Tangará da Serra (239 km a Médio-Norte).

O parlamentar é autor de indicação feita a mesa diretora da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, cobrando celeridade na tramitação do projeto de Lei 259/2014, do Governo do Estado, que cria a unidade em Tangará da Serra.

"Queremos amparar e proteger as mulheres vítimas de violência doméstica. Não podemos permitir tais transtornos corporais e psicológicos, sendo necessário o apoio na segurança e prevenção das mesmas", declarou o parlamentar.

O delegado geral, Adriano Peralta Moraes, disse que o conceito das Delegacias da Mulher será ampliado para Delegacia da Família, com atendimento a mulher, a criança, o adolescente e o idoso, vítimas de violência doméstica. "Sabemos das demandas na região e estamos fazendo gestão para atender à população com essa delegacia.", disse Peralta. "A indicação do deputado irá ajudar a concretizar a instalação dessa unidade", afirmou.

No Estado de Mato Grosso, a Polícia Judiciária Civil tem cinco delegacias da mulher instaladas nos municípios de Cuiabá, Várzea Grande, Cáceres, Rondonópolis e Barra do Garças. Há projeto para instalação de outras duas unidades, sendo uma em Sinop, já criada, e outra em Tangará da Serra.

Em fevereiro, a Polícia Civil encaminhou à Justiça de Tangará da Serra 40 inquéritos de crimes cometidos contra mulheres, crianças e adolescentes. Os casos foram investigados pela equipe coordenada pela delegada Liliane Soares Diogo. "Tem mês que chegamos a enviar 50 inquéritos", disse.

Com informações da assessoria do deputado.

Homenagem as investigadoras e escrivães da Polícia Judiciária Civil

A Delegacia Regional, da Polícia Judiciária Civil, de Tangará da Serra, homenageia todas as investigadoras e escrivães pelo Dia Internacional da Mulher. A confraternização foi realizada no dia de hoje, 06/03/2015 no auditório da Delegacia Regional de Tangará da Serra. Foi ministrado um palestra pela delegada DRª Liliane Soares Diogo, e ao final foi servido um delicioso coffee break.

Prefeito cria a Semana da Mulher Tangaraense

O Prefeito de Tangará da Serra Fábio Martins Junqueira, com o objetivo de homenagear as mulheres do Município, decretou a criação da Semana da Mulher Tangaraense. A ação acontece em parceria com a Sala da Mulher coordenada de forma voluntária pela primeira-dama Helena Simões Matias Junqueira.

Lançamento do Projeto Antidrogas

Foi realizado na sede do Corpo de Bombeiros de Tangará da Serra, sob o comando do Ten. Coronel José Carlos Barbosa o Projeto CARA LIMPA CIDADE SEM DROGAS, em parceria com a Prefeitura Municipal de Tangará da Serra, Corpo de Bombeiros Militar Tangará da Serra VI Comando, Projeto de Bem com a vida sem Álcool sem Violência, Polícia Judiciária Civil, Delegacia Regional, Conselho Municipal Antidrogas (COMAD), Secretaria Municipal de Assistência Social, Polícia Militar, CRAS, CREAS, LIONS, Guarda Municipal, OAB Tangará da Serra, ACITS, CDL, Câmara Municipal de Tangará da Serra, Conselho de Segurança (CONSEGUR), GGI-M, Ministério Público, Conselho Tutelar, Governo de Mato Grosso.

Palestra VIOLÊNCIA DOMÉSTICA

Realizou-se em Nova Olímpia nas dependências da Câmara Municipal uma importante palestra abordando o tema VIOLÊNCIA DOMÉSTICA Lei Maria da Penha, em comemoração a Semana da Mulher , lançada pela prefeitura Municipal de Nova Olímpia e proferida pelo Drº Nelder – Delegado de Polícia Judiciária Civil, que abordou também o alcoolismo, as drogas e a exploração infanto juvenil. Além do Drº Nelder, estiveram participando também o investigador de Polícia Civil Nazário e o Escrivão de Polícia Civil Júnior.

Página Anterior
© 2016 Revista Imagem.
YouTube Facebook